• Orc'estra Gamificação

Scrum: Como fazer mais em menos tempo

Criar um novo produto, gerenciar e desenvolver projetos... O que essas atividades tem em comum? São difíceis de realizar. Felizmente existem algumas ferramentas que podem ajudar nessas atividades e o Scrum é uma delas.


O que é o Scrum?


A primeira frase que você vai se deparar ao procurar pela definição de Scrum em seu site oficial é "Um jeito melhor de construir produtos" (tradução livre).


Outro ponto comum nas definições que se encontra na internet é o fato de que o Scrum é um conjuntos de técnicas ágeis utilizadas no gerenciamento e execução de projetos. Ou seja, framework de desenvolvimento.


Com um nome derivado do esporte Rugby e com sua função inicial na área de software, essa técnica atualmente já se difundiu para outras áreas e se mostrou muito eficaz em vários outros contextos de projetos. Por conta disso, empresas como a Google e a British Broadcasting Corp (BBC) a utilizam.


"Um processo de gestão que está mudando a maneira como vivemos"

Jeff Sutherland - Cocriador do Scrum e autor do livro Scrum. A Arte de Fazer o Dobro do Trabalho na Metade do Tempo


Mas como o Scrum funciona?


O Scrum consiste em um Time de Scrum e suas funções, eventos, artefatos, regras e princípios que os unem, conforme definido no Guia do ScrumTM. Com isso ele estimula as equipes a aprenderem com as experiências, se organizarem para resolver um problema e refletir sobre suas conquistas e fracassos para melhorar sempre.

E não se preocupe que eu já vou te explicar o que é um Time de Scrum e todos outros nomes que aparecerem. Todas as definições vão ser retiradas do Glossário do Scrum e traduzidas da melhor forma possível para que fique simples de entender.


O Time de Scrum e suas Funções

O Time de Scrum é uma equipe auto-organizada composta por um Product Owner, uma Equipe de Desenvolvimento e um Scrum Master.


Product Owner: Responsável por maximizar o valor do produto, principalmente por meio da gerencia e expressando de forma incremental as expectativas de negociação e funcionalidades do produto para a Equipe de Desenvolvimento. É a ponte entre cliente e desenvolvedor.


Equipe de Desenvolvimento: Responsável por gerenciar, organizar e executar todo o trabalho de desenvolvimento necessário para cria um incremento do produto a cada Sprint. De forma mais informal, é a "mão de obra" do projeto.


Scrum Master: Responsável por orientar, treinar, ensinar e auxiliar um Time de Scrum em um entendimento e uso adequados do Scrum. A pessoa que faz o time seguir a regras para que os eventos e artefatos ocorram de forma correta.


Mas o que são esses eventos e o que é essa tal Sprint ?

Sprints são eventos do Scrum com prazo de um mês ou menos, que servem como delimitadoras de tempo para o acontecimento dos outros eventos e atividades. As sprints são feitas consecutivamente, sem intervalos intermediários.


Durante ela ocorrem os seguintes eventos:


Planejamento da Sprint: Momento em que o Time de Scrum inspeciona o Backlog do Produto para selecionar as atividades de maior valor e projetá-las no Backlog da Sprint, definindo o que será feito pela Equipe de Desenvolvimento. Costuma acontecer 8 horas antes do inicio da sprint.


Retrospectiva da Sprint: Momento em que o Time de Scrum inspeciona a sprint passada e planeja melhorias para serem feitas durante a sprint seguinte. Costuma acontecer 3 horas antes da sprint ser finalizada.


Revisão da Sprint: Momento em que o Time de Scrum e os clientes interessados (stakeholders) inspecionam o incremento do produto resultante da sprint, avaliam o impacto do trabalho realizado no progresso geral e atualizam o Backlog do Produto para maximizar o valor do projeto no próximo período.


Scrum Diário: Comumente chamado de Daily, é um momento que dura certa de 15 minutos e serve para que a Equipe de Desenvolvimento planeje o que será feito nas próximas 24 horas. Isso otimiza a colaboração e o desempenho da equipe, que passa a inspecionar e prever os trabalhos realizados.

A Daily ocorre diariamente, durante toda a Sprint.


Artefatos do Scrum e algumas Métricas...

Durante os eventos eu citei alguns nomes, como o Backlog do Produto e da Sprint, e esses são alguns dos artefatos do scrum. Em conjunto com eles, também existem algumas métricas que valem a pena citar, como o Burn-Down e o Velocity.


Backlog do Produto: Consiste em uma lista ordenada do trabalho a ser realizado para criar, manter e sustentar um produto. Costuma ser gerenciada pelo Product Owner.


Backlog da Sprint: Fornece uma visão geral do trabalho de desenvolvimento para atingir a meta de uma Sprint. Geralmente consiste em uma lista com a previsão de funcionalidade e o trabalho necessário para fornecer essa funcionalidade. Costuma ser gerenciado pela Equipe de Desenvolvimento.


Gráfico de Burn-Down: Um gráfico que mostra a quantidade de tarefas estimadas para sprint comparado com o período dela. De acordo com o progresso do tempo e das tarefas realizadas, um linha é traçada, marcando as tarefas que ainda não foram concluídas.


Velocity: Uma métrica opcional, mas muito usada, que indica a quantidade de tarefas realizadas pela Equipe de Desenvolvimento em uma sprint em relação a expectativa de tarefas que seriam realizadas.


Princípios Ágeis

Além disso, como foi dito, o Scrum é um conjuntos de práticas e princípios ágeis que colaboram para o desenvolvimento de projetos e alguns deles são:

  • Gestão de Conhecimento, para que todos saiam do projeto com uma base de aprendizado parecida;

  • Pareamento em tarefas, que contribui para realização dela e melhora a gestão de conhecimento;

  • Proximidade com o Cliente, para que cada etapa do projeto seja validada e para se ter uma entrega mais completa, de acordo com o que o cliente realmente quer;

  • Adaptação, para que o projeto se molde de acordo com as necessidades;

  • Transparência, para evitar erros e surpresas ruins para o cliente.


Até agora eu te mostrei muita coisa sobre o Scrum, mas você deve estar imaginando se esse framework realmente vale a pena, se ele funciona de verdade! E, para o caso das minhas palavras não serem suficientes para você, eu trouxe também alguns exemplos de grandes empresas (além de nós) que utilizam o Scrum e outras práticas Ágeis.


3 Empresas que utilizam o Scrum e outra práticas Ágeis


Google

Na Google, as metodologias ágeis de desenvolvimento são usadas em diversos setores, e são definidas de acordo com a equipe e as tecnologias utilizadas no projeto.


No vídeo "Scrum Tuning: Lessons learned from Scrum implementation at Google" você pode ver uma palestra dada por Jeff Sutherland, em que ele comenta como o Scrum foi implementado na empresa e dá exemplos de como foi desenvolvimento da ferramenta Adwords, que utilizou esse framework.


British Broadcasting Corp.

Andrew Scotland, chefe de desenvolvimento da Divisão de Novas Mídias da BBC, comentou na conferência JAOO como o Scrum transformou os projetos realizados na área.


Caracterizada por muitas incertezas, caos criativo, nenhum modelo de entrega claro e uma equipe técnica desmotivada e desprovida de privilégios, com muitos softwares inacabados, a Divisão de Novas Mídias passou a ser conhecida pela sua capacidade de entrega, com uma equipe de centenas de pessoas que entregam iterativamente e que possuem o Scrum integrado aos negócios.

"Sim - o Scrum fez uma das maiores mudanças transformacionais únicas em nossos negócios nos últimos 2 anos. Ajudou na entrega e está nos forçando a olhar para outros processos de trabalho upstream para continuar a evoluir nossos negócios. Demorou muito tempo, mas agora faz parte do idioma e da estrutura da grande maioria da nossa área de negócios"

Andrew Scotland, chefe de desenvolvimento da Divisão de Novas Mídias da BBC


Facebook

No Facebook o Scrum não é utilizado, no entanto eles utilizam princípios ágeis para uma melhor gestão de projetos, a comunicação entre as equipes e, é claro, o resultado final.


Quando um novo projeto é estabelecido na empresa, eles formam uma equipe de 6 ou 7 pessoas que ficará responsável por ele. Essa equipe é reunida em uma sala na qual irão trabalhar exclusivamente naquilo que foi determinado. Nessa sala, eles têm todo o material necessário e cada um trabalha na parte do projeto em que são especialistas.


Por estarem reunidos, a comunicação entre os membros é aumentada, o que intensifica a gestão de conhecimento e faz com que cada um identifique os problemas específicos da sua área e consigam resolver da melhor forma possível.


A comunicação direta, ao invés da coordenação por e-mails, chats ou reuniões semanais para divisão de tarefas (e sem contatos posteriores), faz com que as soluções sejam encontradas mais rapidamente.


Mas como você pode aplicar o Scrum na sua empresa?


Agora que você já sabe essa monte de coisa sobre o Scrum, deve estar se perguntando "Como eu coloco esse incrível framework em prática?", afinal, saber a teoria e aplicar a prática são coisas diferentes. Mas não se preocupe que eu tenho a resposta para você!


O Treinamento Gamificado de Scrum oferece tudo que você precisa saber para iniciar uma boa gestão e execução de projetos utilizando esse framework. Vale ressaltar que o treinamento não cobre tudo que existe a respeito do Scrum (e existe muita coisa), mas os participantes aprendem sobre os diferentes papéis, rituais, artefatos e métricas do Scrum na teoria e na prática!


Você consegue mais detalhes sobre esse serviço na página de Treinamentos do nosso site, além de poder conferir no nosso portfólio outros trabalhos realizados pela empresa.


Para saber mais sobre gamificação e seus benefícios fique a vontade para ler nosso post "O que é gamificação e como ela pode mudar a sua vida", para navegar pelo blog, nos seguir nas redes sociais (Linkedin, Instagram e Facebook), ouvir nosso podcast ou entrar em contato conosco!



0 visualização

© 2020 por Orc'estra Gamificação. Todos os direitos reservados.

  • iconeFace
  • iconeInsta
  • iconeLinkedin
  • iconEmail
iconeUnB.png