• Orc'estra Gamificação

Eficiência do aprendizado com softwares gamificados

Atualizado: Nov 8

Por muito tempo, foram feitas diversas pesquisas sobre como melhorar a eficiência dentro do contexto educacional, vamos ver neste blog sobre como a educação pode ser mais eficiente com a utilização de softwares gamificados.




Sobre quem estamos falando?


Uma pesquisa Game Brasil 2017, levantou que cerca de 36% dos gamers brasileiros estão em uma faixa etária de 25 e 34 anos, com isso as escolas desde cedo vêm buscando formas de motivar os alunos e um dos principais motivos para a desmotivação dos alunos é justamente o modelo expositivo, centrado no professor e pouco prático. Mesmo assim, esse é um dos modelos mais influentes dentro das salas de aula do Brasil.


A motivação, no entanto, é um dos principais métodos para melhorar a educação e a gamificação entra com um papel importantíssimo dentro desse espectro, como já sabemos pelo nosso post Gamificação na Educação e também Gamificação no Ensino a Distância.


As tecnologias, que permitem a transmissão de informações de forma mais rápida e objetiva, faz com que os educadores tenham que pensar sobre formas de engajar seus estudantes, principalmente por não ter o contato direto com eles. Nisso a gamificação em softwares se faz necessária principalmente pelo fato de essa ser uma forma de conexão entre o aluno e a escola.


Softwares gamificados


Atualmente interagimos, trabalhamos e estudamos com diversas plataformas dentro do meio educacional, entre elas temos, Microsoft Teams, Google Meets, Google Classroom, Discord para comunicação. Responde Aí, Brainly, Udemy, Duolingo, Alura para cursos diversos e interação com a comunidade.


O que esses softwares têm em comum?


Bom, justamente pelo fato deles estarem presentes e acessíveis dentro do ambiente de estudo de quase todo aluno hoje em dia.





Mas, o que o Teams, o Meets, Discord têm a ver com a gamificação?


Essas plataformas abrangem o modo de interação entre as pessoas de uma mesma sala de aula, inclusive com os professores. O Microsoft Teams por exemplo, divide as disciplinas em Equipes, deixando tudo organizado de forma cronológica e progressiva, com abas específicas para Arquivos, Tarefas, entre outros recursos. Nisso a gamificação está presente de forma bastante sutil, dando ao aluno a impressão que ele tem o seu próprio espaço, mas que ele também participa de um ou mais grupos diferentes podendo interagir com eles das mais diversas formas possíveis.





Quanto o Responde Aí, Brainly, Udemy e Duolingo?


Sabemos o que o Duolingo tem de tão especial pelo nosso post Gamificação para uma Educação mais Eficaz, onde o citamos como case de aplicação da gamificação na educação. Mas o que os outros apresentam para nós, estudantes? Todos eles têm um aspecto interessante que é a apresentação de conteúdos diversos sobre diversas disciplinas e conteúdos de forma também a montar uma espécie de trilha com o estudante, fazendo com que o aluno saiba por onde começar, por onde seguir e qual será o resultado final dele.


Isso dá uma segurança ao estudante que o caminho que ele está seguindo têm objetivos claros e concisos. Que é o mais importante dentro do processo de motivação de uma pessoa, fazer com que ela saiba o que e o porquê de estar fazendo determinada tarefa.


Como manter a constância de acesso pelo estudante?


Essa é uma das perguntas mais desafiadoras quando temos o ambiente de estudo com softwares gamificados. É importante desafiar o aluno, incentivar o uso dentro da plataforma e também é necessário fazer com que o uso da plataforma seja coerente como foi dito anteriormente. O aluno precisa saber o porquê de estar fazendo determinada atividade para que ela veja sentido e siga o propósito conforme planejado pela gamificação.


Convidamos vocês a procurar mais sobre o mundo de softwares gamificados e também a ler outros posts relacionados aqui no blog!


Para saber mais sobre gamificação e seus benefícios fique a vontade para ler nosso post "O que é gamificação e como ela pode mudar a sua vida", para navegar pelo blog, nos seguir nas redes sociais (Linkedin, Instagram e Facebook), ouvir nosso podcast ou entrar em contato conosco!



Texto por: Maurício Machado - Diretor de Marketing







117 visualizações0 comentário